Os desafios na proteção à população LGBTQIA

Ao contrário do que se imaginava, as violências contra a população LGBTQIA, especialmente transexuais e travestis, não diminuíram com a pandemia. Pelo contrário, aumentaram. É o que revela o Dossiê dos Assassinatos e da Violência Contra Pessoas Trans Brasileiras divulgado em janeiro pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais – ANTRA. Foram 175 assassinatos, garantindo ao Brasil o primeiro lugar no ranking desse tipo de crime a pessoas trans em todo o mundo. O aumento das desigualdades e a política de aniquilamento de suas demandas mais básicas estão entre as causas apontadas pelo relatório da ANTRA para o aumento das violências contra trans na pandemia. Não à toa, “94,8% das trans entrevistadas afirmam terem sofrido algum tipo de violência motivada por discriminação devido à sua identidade de gênero”


Confira na Integra a entrevista de Gabriel Nolasco, membro do Instituto Brasileiro de Inovações pró-Sociedade Saudável Centro Oeste – IBISS/CO para a Revista Diálogos N. 12 (paginas 38/39), link abaixo:


Link: https://site.cfp.org.br/publicacao/revista-dialogos-12/


32 visualizações0 comentário